ANDI - Agência de Notícias dos Direitos da Infância

http://www.andi.org.br/

Saiba tudo sobre a situação da criança no mundo. Clik aqui para traduzir o Blog. Obrigado.

Clik para ouvir !!!

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

História de atleta: ultramaratona em prol da Casa Lar Solid Brasil(São Paulo)


Atleta fará ultramaratona para arrecadar fundos para uma instituição que acolhe crianças e adolescentes vítimas de maus tratos, abandono e violência em SP, "vendendo" cada km da prova para quem quiser ajudar, como é comum nos EUA

Cada km da ultramaratona tem cota de 10 reais. Angelo doará todo o valor arrecadado a instituição.

Corredor há cinco anos, o paulista Angelo da Silva, de 33 anos, criou um grande desafio para sua vida de atleta neste ano. Com muitas corridas de 10 km e 21 km, além de várias maratonas, no currículo, Angelo decidiu encarar uma ultramaratona para celebrar sua 100ª prova. Mas há também um objetivo mais nobre na decisão - arrecadar fundos para a casa Lar Solid Brasil em São Paulo.

Para conseguir os recursos que deseja para a casa, Angelo estruturou um projeto de patrocínio individual que é comum nos Estados Unidos, no qual pessoas físicas ou mesmo jurídicas doam recursos para um corredor que vai, ao final, destinar o valor arrecado para uma entidade previamente definida.

O projeto recebeu o nome "Correndo para Doar" http://www.desafio.angelo.com.br/  e o dinheiro arrecadado será destinado ao Lar Solid Rock http://www.srcbrasil.blogspot.com/, na Vila Guilherme, que cuida de muitas de crianças, e tem por objetivo promover a reintegração familiar dos pequeninos assistidos. O Lar também acolhe crianças e adolescentes abandonados ou em situação de risco.

"Eu me inspirei no livro do Dean Karnazes e também no modelo de patrocínio bastante usado nos Estados Unidos para conseguir recursos para entidades assistenciais", diz Angelo, que é analista de sistema. A meta é arrecadar 10 mil reais para a construção de uma área de lazer para as crianças no quintal da sede do Lar Solid.

A ultramaratona escolhida por Angelo é a segunda etapa da prova Bertioga-Maresias, no dia 23 de outubro. Angelo mapeou o trajeto de forma que quem deseja contribuir pode escolher qual quilômetro quer patrocinar. Cada quilômetro tem uma cota mínima de 10 reais. O site do projeto mostra cada quilômetro da prova para que os contribuintes possam escolher.

Até o momento, Angelo arrecadou pouco mais de R$ 3 mil, grande parte do valor doado por amigos e familiares. De acordo com o corredor, o dinheiro arrecadado será doado 100% ao Orfanato.

Angelo vai percorrer os 75 km da prova sozinho. Para conseguir completar o duro percurso da prova, que tem cerca de 70% do seu trajeto pela orla, ele treina em média 15 km por dia, às vezes dois períodos no dia, sempre seguindo as orientações de sua assessoria esportiva, a Cronos Assessoria. "Este é um desafio pessoal", completa.


A corrida entrou na vida de Angelo como uma forma de aliviar o estresse e acabar com o sedentarismo. "Cheguei a pesar 80 quilos, fiquei uns quatro anos sedentário e aí fiz minha primeira corrida em 2005. Tomei gosto e depois de uns seis meses arrumei uma assessoria esportiva, fiz consulta com nutricionista e não parei mais na corrida", conta Angelo, cuja última prova foi a Maratona de Porto Alegre.

As contribuições e mais informações sobre Angelo e seu projeto podem ser feitas no site http://www.desafio.angelo.com.br/ .

http://ativo.uol.com.br/Esportes/Pages/AtletafaraultramaratonaemproldeOrfanato.aspx

Nenhum comentário:

Postar um comentário