ANDI - Agência de Notícias dos Direitos da Infância

http://www.andi.org.br/

Saiba tudo sobre a situação da criança no mundo. Clik aqui para traduzir o Blog. Obrigado.

Clik para ouvir !!!

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Um Milagre de NATAL

Foi assim:

Estavamos preocupados, pois muitas crianças, nâo teriam presentes neste natal.
Dezenas de crianças aguardavam ansiosas pelo brinquedo que possivelmente não viria.
Porém um anjo estava de plantão e do outro lado da cidade o telefone tocou.
Quando nós atendemos, era um pastor de uma igreja evangélica perguntando se nós queríamos uma doação.
Pequei o carro e fui até lá, tive uma agradável surpresa.
O pastor tinha uma quantidade enorme de brinquedos que havia sobrado do último trabalho junto a comunidade local.
O natal das crianças estava salvo e os brinquedos foram distribuídos pelo projeto parceiro " Buscando sorrisos" que atua na comunidade de Vila Nova York - SP(Carrão).
Como sempre, nestes quase 26 anos de trabalho que fazemos na cuidado com as crianças e adolescentes, nunca vi uma delas passar por necessidade.
Sempre o SENHOR supre cada uma delas, como Ele mesmo fala em Sua palavra.
2 Corintios 8: 14 - Mas para que haja igualdade, suprindo, neste tempo presente, na vossa abundância a falta dos outros, para que também a abundância deles venha a suprir a vossa falta, e assim haja igualdade.

Ed

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Tráfico de Seres Humanos, terceira maior atividade de organizações criminosas transnacionais

* A International Criminal Police Organization (Interpol) estima que o tráfico de seres humanos é a terceira maior atividade de organizações criminosas transnacionais, perde apenas para o tráfico de drogas e para o tráfico de armas, com uma movimentação estimada de 19 bilhões de dólares por ano. Nos Estados Unidos, o departamento de informação indica que a cada ano entre 600 mil a 820 mil pessoas são traficadas pelas fronteiras, sendo que 80% das vítimas são meninas e mulheres. O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) estima que cerca de 400 mil crianças e adolescentes, anualmente, são traficadas entre as fronteias da África com interesses comerciais, prostituição, trabalho escravo e crime organizado.


* Há registros de tráfico de mulheres de Moçambique para a África do Sul onde elas são vendidas como "escravas" para os mineiros que trabalham próximo a Joanesburgo. Cerca de 200 moçambicanas desde o início do ano foram resgatadas por autoridades locais.


Fontes: ANDI e Colaboradores

Exploração sexual de crianças e adolescentes na Copa e Olimpíadas no Brasil

O governo brasileiro está se preparando para obter uma vitória muito desejada por todos nós.


25/12/2009 - 10:21


Organizações e especialistas que atuam na área de defesa dos Direitos da Infância mostram a preocupação de que o volume de turistas possa incrementar o trabalho infantil e a exploração sexual de crianças e adolescentes

Exploração sexual de crianças e adolescentes na Copa e Olimpíadas: não queremos o Brasil nesse pódio

Em um intervalo de pouco mais de seis anos, o Brasil vai receber os dois mais importantes eventos esportivos mundiais: a Copa do Mundo de Futebol (2014) e as Olimpíadas do Rio de Janeiro (2016). Há grandes expectativas de que os dois eventos mobilizem a economia, gerem milhares de empregos e aqueçam a indústria do turismo.

As estimativas do Ministério do Turismo são de que a Copa do Mundo deve trazer ao país entre 500 mil a 600 mil turistas. Já as Olimpíadas do Rio devem gerar um fluxo de visitantes ao Brasil cerca 15% maior em 2016 em comparação com o número de turistas do ano anterior.

Por trás desta euforia, há uma séria preocupação das organizações e de especialistas que atuam na área de defesa dos Direitos da Infância: que o enorme volume de turistas possa representar um risco maior para crianças em situação de vulnerabilidade, com o incremento do trabalho infantil e da exploração sexual de crianças e adolescentes.

Esta preocupação tem fundamento. Organizações internacionais que se dedicam ao enfrentamento da violência sexual contra meninos e meninas relatam, a partir de estudos e relatórios oficiais, que Copas e Olimpíadas anteriores registraram um preocupante crescimento de casos de desrespeito aos direitos humanos de crianças e adolescentes.

As atenções das organizações internacionais como o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) ou a rede mundial de organizações voltada à erradicação da violência sexual contra crianças e adolescentes (ECPAT) se voltam agora para a próxima Copa do Mundo, no ano que vem. Há diversos registros que apontam para um incremento do tráfico de meninas e meninos nos países mais pobres da África voltado a atender a demanda da indústria do sexo: Nigéria, Malauí, Moçambique, Namíbia, Suazilândia e Zâmbia.

Investigações mostram que desde 2007 as redes de exploração e de tráfico de seres humanos têm se mobilizado para "recrutar" mulheres, crianças e adolescentes para uma demanda que certamente crescerá com a chegada de aproximadamente 500 mil visitantes. Há uma estimativa que cerca de 38 mil crianças possam ser vítimas de diferentes tipos de violência (em especial do trabalho infantil e da exploração sexual).

Código de Conduta

Se há uma forte mobilização por parte do crime organizado, a África do Sul também tem sinalizado que está preocupada com o problema. Nos últimos três anos, empresas ligadas ao turismo, a sociedade civil além dos governos da África do Sul e dos países vizinhos têm discutido a adoção de um código de conduta para combater a exploração de crianças e adolescentes.

O Código de Conduta para a Proteção de Meninos e Meninas da Exploração Sexual no Turismo foi criado em 2004 pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), pela Organização Mundial do Turismo (OMT) e pelo escritório norte-americano do ECPAT. Desde então, várias associações de agências de viagens subscreveram o código. O documento exige das agências que expressem abertamente seu repúdio à exploração sexual infantil, rechacem todo tipo de contato com redes de prostituição locais e capacitem seus funcionários sobre regras de ética nos países onde estas têm maior influência. O Unicef calcula que mais de dois milhões de meninas e meninos são vítimas das redes de exploração sexual do turismo e de crianças e adolescentes.

A diretora executiva da Fair Trade in Tourism, organização criada para incentivar o turismo legal em países como a África do Sul, Jennifer Seif, luta para que o país e outros da região assinem um "Código de Conduta" e treinem mão-de-obra para a indústria do turismo, assim como ajudem a combater casos de exploração sexual e comercial infantil.

A diretora executiva da Southern Africa regional Network against Trafficking and Abuse of Childre (SANTAC) - que atua na proteção de crianças e adolescentes contra abuso, exploração sexual, comercial e tráfico de meninos e meninas - Margarida Guitunga, questiona se a realização da Copa do Mundo na África do Sul terá um significado negativo para as crianças e adolescentes mais pobres, não só do País, como nas nações vizinhas.

Durante a II Conferência Regional e Nacional de Prevenção e Intervenção Contra o Tráfico de Crianças, realizado na cidade de Maputo, Moçambique, foram apresentados estudos sobre os principais impactos sociais da Copa do Mundo de 2010 sobre as crianças. O evento, ocorrido nos dias 8 e 9 de outubro, reuniu lideranças representativas da sociedade civil e dos governos interessados à provocar o debate e buscar estratégias de intervenção contra exploração infantil na região da África Autral. O Brasil foi representado pela coordenadora do Centro de Excelência em Turismo da Universidade de Brasília (CET/UnB), Elisângela Machado.


Organizações se mobilizam no Brasil

Até 2014, sete capitais brasileiras vão estar envolvidas com grandes obras estruturais. Tradicionalmente os canteiros de obras - devido ao grande fluxo de mão de obra masculina - acabam se tornando centros atrativos para a indústria do sexo. Embora este fenômeno seja mais comum em cidades de pequeno e médio porte, é preciso considerar o risco que esta situação pode representar para crianças e adolescentes, mesmo nas capitais; inclusive no aspecto do trabalho infantil no entorno das obras. Entretanto, risco ainda maior é o fluxo intenso de turistas de outros estados do Brasil e de outros países que movimentam a exploração sexual no turismo durante o período de duração dos eventos.

A secretária-executiva do Comitê Nacional de Enfrentamento à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes, Neide Castanha, ressalta: "Não sei se a exemplo de Copas anteriores, sobretudo da Alemanha, o Brasil - ao se lançar nesse empreendimento - pensa algo do ponto de vista institucional, democrático. Se alguém pensou ainda não se tornou explícito com a dimensão necessária em um evento dessa natureza", observa. Neide Castanha complementa: "não é concebível para o Brasil, na atual conjuntura em que se discute o conceito de sustentabilidade e que se debate o enfrentamento da violência sexual, a erradicação da exploração do trabalho infantil e da exploração sexual, que não se tenha consciência de quais são as nossas reais vulnerabilidades. O Comitê não acredita que nada está sendo feito - mas busca entender qual a lógica do debate para se inserir nele."

Segundo Neide Castanha, o Comitê está ouvindo proposições e iniciativas e buscando canais para iniciar esta interlocução. "Queremos criar uma comissão com representantes do Comitê, sociedade civil, Ministério do Turismo (MTur), Ministério do Esporte (ME), Secretaria Especial de Direitos Humanos (SEDH) para debatermos sobre o assunto com antecedência. É preciso discutir o turismo de entretenimento. Podemos criar uma cadeia sistêmica da produção para a própria Copa que vai desde envolver as famílias em grupos de geração de renda e produção, do artesanato, gastronomia local, cursos de garçons, recepcionistas de hotéis, guias para turismo, organização de eventos, cursos de línguas. Temos um conjunto de oportunidades que podem ser potencializadas e são elementos que vão agregar não só para a Copa, mas para toda a vida", diz.

De acordo com a coordenadora do Programa Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes da SEDH, Leila Paiva, existe uma preocupação do governo com a realização desses eventos, que por causa da grande movimentação financeira e grande concentração de pessoas contribuem para o aumento da exploração sexual de crianças e adolescentes. Ela explica que o Programa está articulando um projeto de prevenção da exploração sexual nas cidades que receberão os jogos. Além disso, está realizando diagnósticos e mobilizando as redes locais através do Programa de Ações Integradas e Referenciais de Enfrentamento à Violência Sexual Infanto-Juvenil no Território Brasileiro (PAIR).

Em relação a articulação que SEDH pensa em fazer junto a outras instâncias (governos estaduais e municipais, empresários, ONGs, igrejas), Leila diz que as ações do governo federal podem ser potencializadas com a participação mais ativa do setor privado. Um caminho nesta direção é desenvolver um pacto de cooperação entre o governo e empresas contratadas para grandes obras de desenvolvimento. Para isso, é necessário fazer um trabalho conscientizaçã o dos funcionários. Além de condicionar a contratação preferencial de mão-de-obra local, garantindo-se, assim, o vínculo dos trabalhadores com a comunidade, o que representa menores riscos a esta violação dos direitos de crianças e adolescentes.

Segundo a coordenadora, outra ideia é propor que sejam criadas comissões de direitos humanos nas empresas, com a atribuição de desenvolver campanhas e acompanhar a dinâmica local, com a parceria de seus trabalhadores. Elaborar um código de conduta ética, que consolide claramente valores e princípios, auxiliando na garantia da efetivação dos direitos humanos de crianças e adolescentes ou prevenindo eventuais danos causados por sua atividade.

                                                                 
Fontes: ANDI e Colaboradores

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Pai faz de seu filho, sua vítima

Em Barreiras, no interior do estado da Bahia(Brasil), um menino foi hospitalizado com várias agulhas espalhadas pelo corpo.
Os pais estão entregando seus próprios filhos para serem mortos ou eles mesmos os estão matando.
Estes pais não querem saber de DEUS como salvador e sim como provedor.
Não estão nem um pouco interessado em seguir os mandamentos de DEUS, pois apenas querem os bens que este DEUS possa dar.
Para isso não medem esforços para alcançar este objetivo.
Deus nunca vai pedir o sacrifício de um filho, pois nem para ABRAÃO Ele pediu.
Portando, os pais deveriam buscar a DEUS lendo a Sua Palavra e praticando Seus ensinamentos.
Uma vida é mais preciosa que o ouro, mais doce que o mel e mais linda que qualquer paisagem neste nosso universo.
E Jesus deu sua própria vida em favor da nossa.
O preço já foi pago pela nossa salvação, portando DEUS nunca irá pedir outra vida.
Somos livres e devemos ser respeitados e ter o direito de viver nossas próprias vidas.
Nossos pais tem a obrigação de cuidar de nós e zelar pela nossa vida enquanto somos pequenos e não nos usar como se fossemos sua propriedade.
Temos que denunciar sempre estas locuras e assim contribuirmos para evitar seu mal.
Ligue 181 e denuncie.
Veja estas reportagem sobre o terrível fato.

www.youtube.com/watch?v=5k6iUmtBTIY

http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,MUL1422008-5598,00-PADRASTO+DO+MENINO+COM+AGULHAS+PELO+CORPO+FALA+AO+FANTASTICO.html


Ed

Cachorro-quente! O que é isso?

Foi assim:


Fizemos uma festa para as crianças acolhidas na instituição e em meio às brincadeiras começamos a distribuir os pães e refrigerantes.

Uma criança de 3,5 anos pegou um cachorro-quente que quase não cabia em suas pequenas mãos e foi logo me mostrando com um sorriso largo.

Olhei para ela e fiz uma observação, dizendo como seu cachorro-quente era grande.

Ela imediatamente ficou séria e começou a olhar o enorme lanche soltando uma frase em tom de admiração:

- Tio, isso não é cachorro.

E encostando as costas de sua mãozinha no pão disse:

- Tio, e também não ta quente.

Não me agüentei e comecei a rir.

Depois me recompondo, expliquei a querida menininha que o que ela tinha em suas mãos era um belo pão com salsicha e se chamava cachorro-quente.

Ela olhou para mim, abriu um lindo sorriso e saiu correndo para brincar.

Ed

domingo, 13 de dezembro de 2009

Como educamos nossos filhos colheremos nossa Paz e Segurança no futuro?

Um filho é um presente de Deus para todos nós.


Algumas pessoas não tem idéia do que escrevo, mas outras sabem como é difícil tem um filho.

Algumas os têm de maneira natural, enquanto outras se ajoelham e pedem com lágrimas, à DEUS, a benção de ter um fruto de seu ser.
Enquanto outras buscam na adoção, doar de seu amor para alguém que os espera de braços abertos.

Desta maneira creio que é na educação está fundamentada toda a vida de um ser.

Uma criança aprende com tudo que vê, escuta e sente.

Por esta razão, nós adultos, somos responsáveis pela formação dela, conhecendo-a ou não.

Não é pelo fato de não termos conhecimento da existência de uma criança, que nos isenta de nossas responsabilidades sobre ela.

Temos sim que nos observarmos, no sentido de procurarmos  em tudo ser agradável à DEUS e as pessoas deste mundo, afinal estamos morando na mesma casa e não em planetas diferentes.

Por estas razões é que criem este blog.

É para tornar conhecida uma batalha que travo há quase 30 anos pela vida.

Vida que começa no ventre de uma mãe e que se estende até quando Deus permitir.

O que vamos deixar para as crianças?

Como nos comportamos diante de ataques cruéis contra estas pequenas vidas?

Fingir que não sabemos de nada, só nos levará a condenação, portanto é bom que nos posicionemos a favor da vida delas.

Pois assim teremos oportunidade de fazer o melhor.

O que não podemos é passarmos nossas vidas inteiras fugindo de nossas responsabilidades de combatermos todos os ataques dos que querem destruir a vida das crianças.

Darmos mau exemplo só cooperam contra nós mesmos, pois um dia teremos que prestar contas do que fizemos ou deixamos de fazer em favor de nós e de nosso próximo.

A educação firmada na esperteza e na mentira, nos trará destruição e na seriedade e verdade, nos levará ao topo de um lugar de Paz e Segurança...

Sejam bem vindos a este blog de Paz, onde as idéias sejam postadas e discutidas com o fim de alcançarmos dias melhores para nossas crianças e nosso país.

Veja este vídeo que fiz e postei no YouTube.

O melhor presente é ser presente, obrigado.

http://www.youtube.com/watch?v=lwCy7pgVcgg

Ed

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Em quatro anos, 1,9 mil crianças em situação de risco foram encontradas nas rodovias federais

Olá querido leitor:

Estou repassando a matéria que foi publicada por Gilberto Costa da Agência Brasil em Brasilia(DF), pois acredito ser de muita importância para o conhecimento dos leitores deste blog.

Ed

08/12/2009 - 20h41

Em quatro anos, 1,9 mil crianças em situação de risco foram encontradas nas rodovias federais

Gilberto Costa
Da Agência Brasil
Em Brasília
Mais de 1,9 mil crianças e adolescentes foram encaminhados nos últimos quatro anos aos conselhos tutelares e varas da infância e da juventude pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Segundo o diretor-geral da PRF, Hélio Cardoso Derenne, esses jovens, transportados ilegalmente nas rodovias federais, estavam sujeitos à adoção ilegal, ao trabalho escravo, à exploração sexual e até ao tráfico de órgãos.

O número de crianças em situação de risco encontradas pela PRF tem crescido anualmente. De acordo com os dados apresentados hoje (8) em audiência na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Crianças e Adolescentes Desaparecidos da Câmara dos Deputados, em 2006 foram encontradas 322 pessoas; em 2007, 469; em 2008, 663; e até setembro deste ano, 468 crianças ou adolescentes.

Nesses anos, mais de 1,2 mil pessoas foram presas como transportadores e aliciadores de crianças e adolescentes.

O combate a esse tipo de cri me sofre, no entanto, com as limitações de atuação da Polícia Rodoviária. "Infelizmente as demandas são muito superiores à nossa massa operacional, ao nosso efetivo disponível", disse à Agência Brasil o chefe da Divisão de Combate ao Crime da PRF, inspetor Giovanni Di Mambro. O inspetor declarou à CPI que é comum a polícia ter de escolher qual investigação irá conduzir.

Entre 1996 e 2009, a frota de veículos em circulação nas rodovias federais mais que dobrou (crescimento de 105,4%, segundo a PRF); a malha viária atendida cresceu em 66%; e o efetivo policial menos de 1% (0,9%). "Nós temos dados dos últimos 15 anos, mas se for ver desde 1980 não cresce o efetivo", informou o inspetor Giovanni.

A PRF conta hoje com aproximadamente 9,2 mil policiais que trabalham na fiscalização e no atendimento a ocorrências nas estradas, com educação para o trânsito e combate ao crime. Há em todo o país 577 pontos de fiscalização, que t êm, em média, dois policiais de plantão.

A PRF deverá encaminhar à CPI sugestões para melhorar a atuação em casos de desaparecimento de crianças.

Durante a audiência, Hélio Cardoso Derenne assinalou a necessidade de contar com mais equipamentos que fazem a filmagem e o registro da circulação de carros, caminhões e ônibus nas rodovias e permitem a identificação de cada veículo. "Segurança pública se faz com tecnologia, as rodovias federais não são monitoradas", disse aos deputados. Segundo ele, esses equipamentos só estão disponíveis em algumas rodovias do Sul e Sudeste.

Além de tecnologia, a cúpula da PRF aponta a necessidade de maior integração com a Polícia Federal, as polícias civis e as policias militares dos estados. Derenne ainda sugeriu a fixação de cartazes em caminhões com os rostos da crianças e adolescentes desaparecidos. O inspetor Giovanni concordou com a necessidade já apontada pela CPI de se criar um banco de dados com informações sobre pessoas desaparecidas.

As rodovias federais têm um total de 66 mil quilômetros. Aproximadamente 87% da riqueza nacional transita por essas estradas. Só este ano, foram feitas 328 ocorrências de roubo de carga (145 tiveram recuperação) e 171 assaltantes foram presos. Oitenta por cento dessas ocorrências foram na Região Sudeste. O telefone de atendimento da Polícia Rodoviária Federal é o 191.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Falsos Pastores estão matando crianças na Nigéria

Queridos, é impressionante como pessoas se apropriam indevidamente do Nome de Jesus para matar, roubar e destruir crianças neste país da África Ocidental chamado Nigéria.

Estou reproduzindo informações que podem ser acessadas pelo link da igreja do Pastor Caio Fabio:
http://www.caiofabio.com/2009/canal.asp?canal=00028

Onde crianças são perseguidas, torturadas e mortas, simplemente porque alguém que se diz ser pastor, resolve dizer que elas são bruxas ou bruxos.

Creio que o leitor concluirá melhor por si mesmo.

Ed

" Segunda-feira, Outubro 12, 2009


Pastores, neste momento, estão matando crianças na Nigéria

Um pastor admite ter matado 110 e que tem feito fortuna com isso.

Usando o nome de Jesus, pastores nigerianos tem se aproveitado do alastramento da cultura da bruxaria na Nigéria, para persuadir os pais das crianças de que seus filhos são pequenos bruxos e que não há outra saída além de se livrar deles ou pagar uma alta quantia para que se faça o rito de libertação.

A ONG do Gary Foxcroft (Stepping Stones Nigeria) mostrou através de um vídeo no youtube.

http://www.youtube.com/watch?v=EJLULM_FAzE

A igreja do Pastor Caio Fabio irá promover um trabalho evangelistico e fará com que a mensagem do reino do Senhor chegue àquelas crianças e famílias através da ONG no amparo as crianças, as quais precisam saber com urgencia que o evangelho de Jesus não é uma engrenagem para gerar um dos piores esquemas que eu já ouvi falar a fim de que alguns se enriqueçam e outros, no caso, pequeninos, sirvam de combustível para esta engrenagem.

Quem sabe, deste modo, poderemos ver essas crianças sorrindo e vivendo em paz com seus pais dentro de uma nova consciência do reino de Jesus."