ANDI - Agência de Notícias dos Direitos da Infância

http://www.andi.org.br/

Saiba tudo sobre a situação da criança no mundo. Clik aqui para traduzir o Blog. Obrigado.

Clik para ouvir !!!

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Salário Mínimo Brasileiro é Uma Vergonha!!!

Eu tenho dignidade em defender um salário mínimo de R$27.000,00, pois se estes políticos podem aumentar seus próprios salários para este valor o povo também pode.
O povo brasileiro tem que aprender a lutar pelo seus direitos e não aceitar pacificamente o que lhes é oferecido pelo governo, uma vez que ele não dá o exemplo.
Tem que protestar e apertar esses políticos, afinal de contas eles estão lá porque o povo os colocou.
Eles são obrigados a defender os interesses do povo e não de si próprios.
Nossa presidenta foi uma lutadora e nós tambem devemos ser, não importando de que lado ela está agora.
Ou eles abaixam seus salários ou aumentam o do povo.
Do jeito que está não pode ficar.

PS. Por causa de atitudes como estas dos políticos é que as crianças morrem e o povo padece neste país.

Ed

Investigador condenado por pedofilia é exonerado do cargo



O investigador da polícia civil de Alto Araguaia Adonildo José da Costa foi exonerado do cargo

O investigador da polícia civil de Alto Araguaia Adonildo José da Costa foi exonerado do cargo. A decisão saiu no Diário Oficial do Estado desta terça-feira. Adonildo foi condenado pela justiça por abuso sexual em 2006 contra duas crianças. Na época, uma tinha 11 e a outra 13 anos.

As duas garotas são netas de Adonildo. A juíza Ana Graziela Vaz de Campos Alves Corrêa condenou Adonildo a 12 anos de prisão e deu ordem para o Estado demitir o investigador.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Secretário preso por pedofilia foge da delegacia de Paramirim(Brasil)

Ele e outros quatro presos arrancaram o vaso sanitário da cela e fugiram após cavar um buraco
Redação CORREIO

Cinco presos, entre eles o ex-secretário de comunicação da Prefeitura de Macaúbas José Glicélio Santos, fugiram da delegacia de Paramirim, a 742 km de Salvador, na madrugada deste domingo (13). Eles arrancaram o vaso sanitário da cela e fugiram após cavar um buraco.

José Glicélio, de 26 anos, foi preso em novembro do ano passado acusado de pedofilia. Na ocasião, com ele, a polícia apreendeu CD's e computadores. Os outros presos, segundo o site Brumado Notícias, tinham sido transferidos de Livramento de Nossa Senhora para a delegacia de Paramirim.

Policiais fazem buscas na região para tentar localizar os fugitivos.

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Guerra Pela Liberdade das Mulheres na Índia é Anunciada


Inspiração para as vítimas de uma terra violenta


Nilanjana S. Roy

Nova Déli (Índia)

Sempre que Ojas Suniti Vijay apresenta sua peça solo “Le Mashale” (A carregadora da tocha), seja em uma recente conferência de paz nos Estados afetados pela insurreição no nordeste da Índia, ou em faculdades em Nova Déli, a plateia se encolhe no mesmo ponto. É quando Ojas diz a fala que declara como as mulheres têm sido tratadas pelas forças de segurança no Estado de Manipur, durante um conflito que já dura décadas, marcado por incidentes de abuso sexual e estupro: “Apenas um pedaço de carne com dois seios redondos e uma vagina”.


“Le Mashale” conquistou um status cult ao longo de dois anos em exibição no circuito de teatro independente da Índia, chamando atenção para a mulher que a peça celebra, Irom Sharmila –a líder inspiradora cuja história testemunha a coragem que as mulheres têm demonstrado diante da luta armada por uma maior autonomia do nordeste etnicamente distinto e de uma ocupação militar frequentemente controversa.

Neste mês, o primeiro-ministro Manmohan Singh celebrou o que ele chamou de “tendência de diminuição da violência e das vítimas” no nordeste. Vários meses antes, outro marco foi observado. O dia 4 de novembro de 2010 foi o 10º aniversário do início da greve de fome de Sharmila, em resposta às mortes de civis pelos militares na região. Aquele que visava ser um jejum até a morte foi prolongado por uma década de alimentação forçada.

Sharmila tinha 28 anos em novembro de 2000, quando a morte a tiros de 10 civis no vilarejo de Malom abalou Manipur, um Estado com uma longa história de confrontos entre as forças armadas e os insurgentes. Um grupo de rebeldes atacou um comboio dos Fuzileiros de Assam; os soldados retaliaram abrindo fogo contra pessoas em um ponto de ônibus.

Sharmila iniciou seu jejum, uma forma de protesto popularizada na Índia por Gandhi durante a luta pela independência do domínio britânico. A principal exigência dela era a derrubada da Lei (de Poderes Especiais) das Forças Armadas de 1958, que é usada com frequência para detenção de moradores locais sob suspeita de estarem ajudando os grupos rebeldes. Relatos de tortura, desaparecimentos e mortes eram comuns, com as mulheres sendo pegas com frequência no fogo cruzado de insurgentes e militares. Há muito tempo criticada por grupos de direitos humanos, a lei amplia o poder das forças armadas para realizar buscas, prender e, em algumas circunstâncias, empregar força letal contra civis.

A greve de fome de Sharmila para conseguir apoio para derrubada da lei a colocou em conflito direto contra o Estado indiano. Ela passou grande parte da década seguinte sob custódia judicial por “tentativa de suicídio”, detida em hospitais em Nova Déli ou Imphal e alimentada à força por meio de sondas nasais.

Apesar de sua campanha ter atraído inicialmente pouca atenção, ela se tornou desde então um símbolo de resistência, com seu nome invocado por escritores como Mamang Dai e Arupa Kalita Patangia sempre que a questão da insurreição, direitos da mulher ou a derrubada da lei é citada.

Foi em 2004, após a morte e aparente estupro de Thangjam Manorama pelas forças de segurança, que Manipur viu seus protestos mais espantosos –e Sharmila despontou como ícone de resistência pública. Em julho de 2004, o corpo crivado de balas de Manorama foi encontrado em um campo próximo de seu vilarejo, após ela ter sido detida para interrogatório por membros dos Fuzileiros de Assam.

Essa descoberta foi seguida por uma das manifestações mais notáveis na história recente do nordeste. Várias mulheres idosas se despiram diante do quartel-general dos Fuzileiros de Assam, carregando uma faixa que dizia: “Exército Indiano, Nos Estupre”.

Uma das mulheres, L. Gyaneshori, foi citada como tendo dito: “As mulheres de Manipur foram despidas pela AFSPA”, usando as iniciais da lei de poderes especiais. “Nós ainda estamos nuas.”

No mês passado, Sharmila anunciou que permaneceria em sua greve de fome até que o governo revogue a lei.

Na mesma época em que defensores da paz e dos direitos da mulher observavam o 10º aniversário do jejum de Sharmila, Binalakshmi Nepram avaliava outros aspectos dos danos infligidos por décadas de conflito.

“A violência contra as mulheres está crescendo devido à continuidade do conflito”, disse Nepram, que morou e trabalhou em Manipur e Nova Déli na última década. Em 2007, ela fundou a Rede de Mulheres Sobreviventes de Armas de Manipur para auxiliar as vítimas da violência contra as mulheres, que ela diz ser rotineiramente cometida pelo Estado e pelos grupos insurgentes, ou que deriva da proliferação de armas de fogo que acompanhou a turbulência.

O ímpeto para Nepram foi um incidente em 2004. Um homem de 27 anos foi arrastado para fora de sua oficina auto elétrica e morto por três homens armados não identificados. Nepram e outros ajudaram a viúva dele de 24 anos a reconstruir sua vida com a doação de uma máquina de costura, e nascia a ideia para a rede de sobreviventes.

Por meio de seu trabalho ela concluiu que o envolvimento das mulheres na promoção de mudanças sociais e paz é fundamental.

“Não é possível paz e processo de paz sem o envolvimento ativo das mulheres, tanto nos vilarejos quanto na mesa de negociação”, ela disse.

Temsula Ao, que escreveu sobre os efeitos da violência no nordeste em uma coleção de contos chamada “These Hills Called Home”, concorda. “Ninguém nos dará a paz”, ela disse. “Nós mulheres temos que buscá-la nós mesmas.”

Diante da figura de uma mulher em um leito de hospital, sendo mantida viva à força, e de mulheres como Nepram, em busca de formas de neutralizar a violência, as mulheres desta geração do nordeste estão prontas para lutar pela paz que tanto desejam.

Tradução: George El Khouri Andolfato

PS. No ano de 2010 o Pastor Joel Stevanatto da Igreja OBPC do Mandaqui -SP, fez uma campanha através da venda de um livro chamado "Liberdade aos Dalits".
O valor arrecadado foi destinado a construção de uma escola para 400 crianças Dalits ao Norte da Índia, justamente na zona onde ocorre estas atrocidades as barbas do mundo.
A escola, cujo nome será "Missionário Manuel de Mello" será construída para dar um suporte as famílias Dalits, para que seus pais não tenham mais que vender seus filhos para a escravidão e prostituição.
 
ESTE LIVRO PODE SER ADQUIRIDO ATRAVÉS DESTE BLOG, É SÓ CLICAR NO BANNER AO LADO ESQUERDO E VOCÊ TAMBÉM PODERÁ AJUDAR A SALVAR UMA CRIANÇA DALIT.
 
   LIBERDADE AOS DALITS
 
Ed

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Em Caçapava (SP), bebê de cinco meses é encontrado morto com sinais de abuso sexual

Rodrigo Machado

Especial para o UOL Notícias

Em São José dos Campos Comentários

A Polícia Civil abriu inquérito nesta segunda-feira (7) para investigar a morte de um bebê de cinco meses que teria sofrido abuso sexual do pai no último domingo, em Caçapava (109 km a noroeste de São Paulo). A criança chegou a ser socorrida no Pronto-Socorro Municipal, mas morreu por insuficiência respiratória antes da entrada na emergência.

O caso ocorreu na madrugada de anteontem na Vila Paraíso, e o laudo da causa da morte será entregue em 30 dias. O corpo da menina foi enterrado ontem à tarde no Cemitério Municipal.

Como a criança apresentava sinais de violência em seu corpo, o Conselho Tutelar e a Polícia Militar foram acionados pela equipe médica da Fusam (Fundação de Saúde e Assistência do Município) de Caçapava.

Os pais, o servente A.M.R, 32 anos, e a dona de casa D.A.P., 23, foram detidos pela polícia e liberados após prestarem depoimentos. Agora a investigação aguarda o laudo do IML (Instituto Médico Legal) para a conclusão dos fatos, segundo o delegado José Aurélio Pereira Cardamone.

“Nos depoimentos, os pais negaram qualquer tipo de agressão física à menina e afirmaram que tomavam banho quando ouviram a criança chorando. Vamos analisar os fatos e aguardar o resultado do IML”, disse Cardamone ao UOL Notícias.

Segundo o delegado, caso a agressão seja confirmada, o pai poderá responder por homicídio doloso (quando há intenção de matar) e estupro de vulnerável. A pena pode chegar a 30 anos de prisão.

Os outros três filhos do casal foram levados a um abrigo municipal pelo Conselho Tutelar. Eles receberão apoio social e psicológico, segundo a conselheira que acompanha o caso, Isaíra Maria Rubim da Cunha. Vizinhos e parentes da família serão chamados para depor.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Toma Posse o deputado Federal Roberto de Lucena Prometendo Lutar Contra a Pedofilia

O deputado Roberto de Lucena (PV/SP) tomou posse na Câmara dos Deputados e prestou o juramento de defesa da Constituição. Durante a cerimônia o deputado Lucena ficou bastante emocionado pela nova responsabilidade que agora assume. "Temos grandes batalhas pela frente como a luta contra a pedofilia, violência contra a mulher, infanticídio indígena, liberdade religiosa, liberdade de imprensa, a defesa do Meio Ambiente, entre outras. Vamos ter um cuidado especial também com a Região do Alto Tietê, que exigirá a união dos parlamentares eleitos para o enfrentamento dos graves problemas locais. Estou bastante entusiasmado, com muita disposição para fazer do nosso mandato um marco na vida de muitas pessoas, não só de São Paulo, como do Brasil", afirma o deputado.


Roberto de Lucena foi eleito deputado federal aos 44 anos com uma votação expressiva em mais de 430 municípios do Estado de São Paulo. O deputado já assume o mandato com o objetivo de integrar a Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional como titular e a Comissão de Seguridade Social e Família como suplente. O mandato vai até 2014.

Ainda no mesmo dia da posse, os deputados voltaram a se reunir para eleger a nova Mesa Diretora, que coordenará os trabalhos no biênio 2011-2012. Conforme orientação do Partido Verde, Lucena votou com um grande bloco de partidos e elegeu para a presidência o deputado federal Marco Maia (PT/RS).

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Pequim distribui celular com GPS para combater sequestros em escolas: 600 mil crianças nunca são localizadas

É louvável ver uma nação com um contingente tão grande em sua população, dedicar tempo e principalmente recursos para sua proteção.
Medidas como esta servem de exemplo para o mundo e assim que estas crianças forem crescendo o certo é cada um ter seu telefone particular e privado.


No Brasil desaparecem aproximadamente 40 mil pessoas por ano, sendo que 8 mil nunca voltam para casa.
 
O País que não cuida e protege suas crianças, está condenado a ser dominado, morrer ou ser levado à um estado de escravidão.

Ed

Uol Tecnologia

Autoridades da capital chinesa, Pequim, começaram a distribuir telefones celulares com localizadores via satélite para tentar reduzir o número de episódios de violência e de sequestros nas escolas.

Segundo a mídia estatal chinesa, já foram disponibilizados 20 mil telefones. Os planos são distribuir 100 mil até o fim do ano.

Com aspecto de pulseira, os telefones equipados com GPS foram concebidos para serem usados por crianças e não têm capacidade de mandar mensagens ou rodar jogos. Podem telefonar para no máximo quatro números telefônicos.

De acordo com a Fundação para a Cruz Vermelha de Pequim (escritório de assuntos humanitários da cidade ligado ao Ministério de Assuntos Civis), os aparelhos podem determinar se as crianças usuárias estão próximas de locais perigosos, como rios, canteiros de obras e rodovias.

Um botão de alarme pode ser acionado para pedir socorro.

Cerca de 200 mil crianças desaparecem na China a cada ano, segundo as autoridades. Cerca de 600 mil delas nunca apareceram.

Recentemente, outra fonte de preocupação para os pais foram os episódios de violência envolvendo crianças em estabelecimentos de educação.

De acordo com o jornal estatal China Daily, as linhas telefônicas pela qual os pais podem requisitar o aparelho para seus filhos receberam "um dilúvio de consultas" no fim de semana, quando a distribuição começou.

O secretáro-geral do escritório, Yo Ruiling, disse ao jornal que o telefone/pulseira foi testado em 20 escolas na capital, Pequim, e elogiado pelos pais que participaram do projeto piloto.

As máquinas são oferecidas sem custo, mas os pais das crianças precisam pagar cerca de 60 dólares por ano (R$ 101) em serviços.

Para os críticos, esse valor deixa os telefones fora do alcance da maioria dos chineses.

Estudo: Crianças aprendem a mexer no computador antes de andar de bicicleta

Segundo pesquisa, 58% das crianças sabem jogar no PC; apenas 25% andam de bicicleta
Aprender a amarrar o cadarço ou andar de bicicleta não são mais as primeiras lições das crianças. Segundo o estudo “Digital Diaries series” da AVG (empresa de segurança digital), as crianças têm aprendido a mexer no computador antes mesmo de saberem como realizar tarefas simples, comuns a quase todas as crianças do mundo.

O levantamento aponta que 58% das crianças sabem como jogar no computador, enquanto 20% nadam e 25% sabem como andar de bicicleta. Outra conclusão é que 69% delas sabem como usar o mouse, porém apenas 11% amarram o cadarço do tênis.

“Nós ficamos surpresos ao descobrir como a infância das crianças evoluiu. Enquanto boa parte delas não sabe nadar, amarrar o cadarço ou preparar o próprio café da manhã, a maioria sabe como ligar um computador, usar um mouse ou até jogar no computador”, diz o estudo

No que diz respeito à telefonia, o estudo apontou que 28% dos meninos e meninas sabem fazer ligações no celular, mas apenas 20% têm conhecimento de como ligar para um telefone de emergência.

“É verdade que muitos de nós tivemos, durante a infância, televisões e videogames como o Atari. Mas nenhuma dessas distrações mudou tão drasticamente a infância como o computador e a internet têm feito nos últimos anos”, comentou J.R. Smtih, da AVG.

O estudo foi feito com 2.200 mães de dez países (Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, França, Alemanha, Itália, Espanha, Japão, Austrália e Nova Zelândia). Todas com filhos de faixa etária de 2 a 5 anos de idade.

Uol Tecnologia
 
Simples assim e tudo vai mudando em nossas vidas.
Uma nova geração está sendo formada e esperamos, uma geração mais consciente e diferente daquela que denominamos "Shopincenter".
Minha esperança é que saibam agir e se impor perante os loucos que querem governar o mundo as custas do sacrifício e sangue humano.
Desejo sinceramente que saibam tomar atitudes e não se acovardar como estão fazendo agora.
Ed