ANDI - Agência de Notícias dos Direitos da Infância

http://www.andi.org.br/

Saiba tudo sobre a situação da criança no mundo. Clik aqui para traduzir o Blog. Obrigado.

Clik para ouvir !!!

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Cresce número de denúncias sobre exploração de menores.

Sudeste e Nordeste concentram 64% dos municípios de onde partiram ligações para o Disque 100

Em metade dos municípios brasileiros há registros de denúncias de exploração sexual de crianças e adolescentes. É o que mostra um levantamento feito em maio pela Secretaria de Direitos Humanos (Sedh) da Presidência da República. De acordo com o mapeamento, as regiões Sudeste e Nordeste concentram 64% dos municípios de onde partiram ligações para o Disque 100, número nacional por meio do qual é possível fazer, anonimamente, denúncias de abusos sexuais de crianças e adolescentes.
Para a secretária nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente da Sedh, Carmem Oliveira, o aumento do número de denúncias se deve a maior conscientização da população e, também, ao aumento dos casos de violações, principalmente em localidades com grandes obras em andamento. Ela explicou que essas obras atraem muitos homens desacompanhados das famílias e, na maioria das vezes, os municípios têm pouca estrutura para combater esse tipo de exploração.
“Temos evidência que, no contexto das grandes obras, aumenta os casos de violação porque há uma imigração que equivale ao número da população que já existe no município, que não dá conta da nova demanda. Rapidamente se instaura um mercado de prostituição nesses canteiros”, disse a secretária, ao participar de seminário para discutir a participação do setor privado no combate a esse tipo de crime. Segundo ela, os municípios com maior número de denúncias são, justamente, os que recebem a menor cobertura de programas de combate à exploração sexual.
A Região Centro-Oeste lidera, proporcionalmente, o número de denúncias, com mais de 63 para cada grupo de 100 mil habitantes. Em seguida, estão as regiões Norte (57,99), Nordeste (54,83), Sul (42,34) e Sudeste (35,23).
Segundo a secretária, a pasta está trabalhando em quatro frentes para combater os abusos: Copa do Mundo, grandes obras (principalmente de usinas hidrelétricas), rodovias e fronteiras. Carmem Oliveira informou que as 12 capitais que vão receber jogos da Copa do Mundo em 2014 estão entre as 100 cidades com mais alto número de casos de exploração sexual de crianças e adolescentes.
Os dados fazem parte de uma prévia da Matriz Intersetorial 2011 – Cenários do Enfrentamento da Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. O documento ainda está sendo concluído, em parceria com o Grupo de Pesquisa sobre a Violência e Exploração Sexual das Mulheres, Crianças e Adolescentes da Universidade de Brasília (UnB). O Disque 100 funciona diariamente das 8h às 22h, inclusive nos fins de semana e feriados. A ligação é grátis. Também é possível encaminhar denúncias pelo e-mail disquedenuncia@sedh.gov.br.
O novo presidente da ONG MT contra a pedofilia, João Batista de Oliveira que acumula o cargo de diretor do portal Todos Contra a Pedofilia MT http://www.todoscontraapedofiliamt.com.br/ quer apoio do deputado José Riva que é o maior expoente na luta contra a pedofilia em MT nas ações e políticas que fortaleçam a luta contra a pedofilia em MT.
“Vou à Assembléia Legislativa do Estado de Mato Grosso em busca do apoio do deputado José Geraldo Riva, pois por ser um político que se preocupa com todas as causas, tenho certeza que ele vai nos ajudar muito nesse movimento.”, afirmou João Batista, “Quando uma ONG, com a responsabilidade que têm, lidera uma luta como essa, precisamos apoiar e participar”, declarou o vereador Chico Curvo. O líder da bancada do DEM também acredita que é fundamental levar o debate contra a pedofilia para a cidade. “Infelizmente, a pedofilia ainda é um mal que atinge diversas famílias e crianças. Precisamos desenvolver políticas que dêem vez e voz a essa luta.”, ressaltou o diretor do portal Todos Contra a Pedofilia MT.
“Esse combate esta em busca de apoio e vou recorrer ao deputado José Riva para que na distribuição de mídia aos sites e jornais (banner) incluir este portal que defende uma causa tão nobre, ressaltou o diretor do Portal Todos contra a pedofilia MT. Falsos militantes contra abuso sexual e pedofilia sumiram, diz novo presidente da ONG MT Contra a Pedofilia.
Segundo o novo presidente da ONG MT Contra a Pedofilia, João Batista de Oliveira, no período eleitoral, muitas pessoas levantaram a bandeira contra a pedofilia, mas passado o pleito, os defensores da causa desapareceram. “Agora, a pergunta é, onde estão professores, radialistas, ex-vereadores os atuais e ex-deputados os atual que içaram a bandeira contra a pedofilia e promoveram, em ano eleitoral, esses discursos?”, questionou João Batista de Oliveira, ao acrescentar que, volta a repetir a pergunta onde estão as autoridades que içaram a bandeira contra a pedofilia e promoveram discursos?” será que não pode na hora da distribuição da mídia aos sites e jornais (banner) incluir o portal Todos Contra a Pedofilia MT que defende uma causa tão nobre, questionou o diretor do Portal Todos contra a pedofilia MT e atual presidente da ONG MT Contra a Pedofilia. “Se a causa era para eles, de fato, justa, as ações deveriam estar na pauta durante todo o ano. E não aparecer somente em ano de eleição, quando se sobrepõem as propostas essenciais à população”, ressaltou.

http://180graus.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário