ANDI - Agência de Notícias dos Direitos da Infância

http://www.andi.org.br/

Saiba tudo sobre a situação da criança no mundo. Clik aqui para traduzir o Blog. Obrigado.

Clik para ouvir !!!

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Crianças aliciadas por mulheres traficantes, distribui drogas em Porto Alegre(Brasil)

Especial para o UOL Notícias

Em Porto Alegre

A Polícia Civil gaúcha desbaratou nesta sexta-feira (1º ) duas quadrilhas de traficantes de drogas lideradas por mulheres que usavam crianças para distribuir crack na vila da Paz, em Cachoeirinha, região metropolitana de Porto Alegre. Duas crianças detidas pela polícia escondiam a droga e faziam as entregas de crack para as líderes do bando.

As crianças, de seis e 13 anos, estavam numa das casas usadas como base das operações das quadrilhas. Um bebê de 15 dias também estava no local. No total, foram detidas quatro mulheres na "Operação Vizinhança". Elas eram apontadas pela polícia como as líderes do grupo.

Por meio de escutas telefônicas, a polícia descobriu que as traficantes dividiam a venda de drogas em dois turnos para evitar conflitos. Enquanto um grupo comercializava crack durante o dia, o outro fazia as entregas à noite.

Além disso, as mulheres mantinham um monitoramento constante das ações de repressão ao crime. Numa das conversas gravadas pela polícia, uma das traficantes orienta uma outra mulher a recolher toda a droga em um "mocó" [esconderijo].

Na conversa, ela mostra que está bem informada sobre as ações da polícia. "Caiu tudo ali em cima de manhã cedo. Recolhe a droga toda, todinha", diz a mulher. Em outro áudio, ela sonda um interlocutor sobre a possibilidade de contratar alguém para "mandar um louco que está incomodando para o outro lado do mundo".

Mãe do bebê trafica do hospital

Segundo o titular da 1a Delegacia de Polícia, Augusto Cavalheiro, mais adolescentes estão envolvidos com as quadrilhas. Por meio de escutas, ele disse que a mãe do bebê encontrado na operação se comunicou do hospital com a quadrilha para orientar a venda.

"É chocante. Nem o nascimento do próprio filho a fez parar de traficar", disse o delegado. Segundo Cavalheiro, a mulher festejou o volume de vendas com uma parceira de crime. "Já vendi 50. É 'vapt-vupt', vai tudo", revelou uma gravação divulgada pela polícia.

As crianças apreendidas foram encaminhadas ao Conselho Tutelar de Cachoeirinha, enquanto o bebê ficará junto com a mãe no presídio feminino Madre Pelletier, em Porto Alegre. Além das quatro mulheres, mais quatro pessoas foram presas na operação.

Na semana passada, um adolescente já havia sido detido na vila da Paz com meio quilo de crack. O suposto fornecedor da droga para as quadrilhas, conhecido como Pedro Bomba, também foi preso pela manhã num sítio na cidade vizinha de Gravataí.

Além de Pedro Bomba, seis pessoas também foram presas em Gravataí numa operação batizada de Tele-entrega. Os traficantes, que tinham ligações com o bando da Cachoeirinha, vendiam drogas com motos e através de tele-táxi. O líder do grupo, conhecido como Gugu, foi preso.

No total das duas operações, 18 pessoas foram presas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário